LUA - Os melhores revendedores do mundo estão aqui
Foto: Tudo que você precisa saber sobre dropshipping

Tudo que você precisa saber sobre dropshipping

O dropshipping é uma modalidade de venda com um considerável espaço no universo dos e-commerces. Para se ter uma ideia, muitas das grandes lojas virtuais usam esse método para comercializar seus produtos. Empresas como a Amazon, o Mercado livre, o Ebay e o Aliexpress são alguns dos exemplos de lojas on-line que arrecadam milhões.

E aí? Ficou interessado em saber o que, afinal, é o dropshipping? Então acompanhe os nossos próximos tópicos e descubra!

O que é dropshipping?

Dropshipping é a junção de duas palavras de origem inglesa: drop (largar) e shipping (remessa). Curiosamente, a sua tradução não está muito longe de seu significado. O procedimento no qual uma loja on-line deixa o estoque e a fabricação do produto por conta de outra é chamado de dropshipping.

Basicamente, o que acontece é que, ao receber a ordem da venda, a loja encaminha o pedido ao fornecedor ou parceiro dropship e esse manda o produto para o cliente em nome da loja principal ou para o vendedor e, nesse último caso, o vendedor envia para o comprador.

A renda dessa operação vem da diferença de preço entre o valor divulgado na loja on-line e o que é cobrado pelo parceiro. Essa categoria de comércio on-line não se restringe apenas a e-commerces — empreendedores individuais que utilizam os marketplaces podem também usar esse método para vender seus produtos.

Como surgiu?

Grande parte da cultura dropshipping tem origem nos EUA, sobretudo em sites de leilão como é o caso do Ebay. Contudo, no ano de 2006, na China, esse tipo de venda se tornou bastante popular, principalmente, pelos baixos tributos e a baixa burocracia oferecida pelo país.

A China é um local em que há uma grande diversidade de produtos com preços muito mais competitivos do que em outras localidades. Quase 11 anos depois, ela é um dos maiores fornecedores de mercadorias para o comércio on-line mundial.

Como funciona o dropshipping?

O método de venda dropshipping é bastante simples: primeiro, o lojista recebe o pedido de compra — a solicitação pode ser tanto do site da loja, quanto de um marketplace, ou mesmo de forma presencial. Então ele encomenda a mercadoria junto ao fornecedor, que mandará o produto para o comprador.

Pronto, assim termina o processo de venda, contudo, para considerar essa transação como um dropshipping, são necessárias algumas características:

  • Não é permitido o envio de logotipos da loja fornecedora;
  • O lojista não é o proprietário do estoque, logo, na hora do envio, ele não tem obrigação de ter contato com a mercadoria que vai para o cliente;
  • O lucro da venda vem da diferença do preço da mercadoria mais o frete e o que o lojista cobra para o cliente.

Quais os benefícios de usar o dropshipping?

Existem muitos benefícios que o dropshipping pode oferecer ao vendedor, principalmente para aqueles que estão começando no mundo dos e-commerces e não têm muita renda para bancar um negócio on-line. A seguir, você vai conhecer alguns. Confira!

Menos gastos

Uma das principais peculiaridades dessa categoria de venda é que o lojista não é o dono da mercadoria. Ele apenas faz a conexão entre o fornecedor e o cliente. Com isso, os gastos com estoque e estrutura logística são de responsabilidade do produtor, gerando muito menos gastos para o comerciante.

A economia é tanta que nem é necessário um grande local para trabalhar com dropshipping. A maioria das empresas opera de um escritório e apenas cuida das transações com um custo bem reduzido.

Flexibilidade

Negócios on-line dispõem dessa grande vantagem de poder trabalhar de qualquer lugar, contanto que se tenha internet. Como a única coisa que o lojista precisa fazer é se comunicar com o cliente e o fornecedor, é uma forma de comércio bastante prática.

Variedade no catálogo de produtos

Como a manutenção de produtos não é da responsabilidade do lojista, é possível ter contato com vários fornecedores e, assim, criar uma base de ofertas bastante variada. Dessa forma, é muito mais fácil oferecer diferentes produtos e atrair mais clientes.

Pouco trabalho

Quando se é um lojista de um negócio tradicional, geralmente, todo o trabalho de manutenção dos produtos fica a seu comando. Isso significa que é ele que produz a mercadoria, cuida de sua conservação e ainda envia para o cliente, ou seja, há todo esse trabalho.

No dropshipping, todo esse processo é inexistente, já que a parte de fabricação e, em alguns casos, o envios das encomendas são feitos pelos fornecedores. Assim, não importa a quantidade de produtos que ele venda, pois isso pouco influenciará em suas atividades. Ele fará a mesma coisa revendendo 10 ou 1000 produtos.

Controle de suas margens

Quem escolhe esse modelo de negócio tem a possibilidade de controlar suas próprias margens. Além de não estar preso a um valor imposto pelo mercado, dessa maneira, é possível decidir os preços por conta própria.

Não é necessário ter uma empresa

Os adeptos ao dropshipping não precisam ter uma empresa estabelecida antes de começar a vender on-line. Como já explicamos, ele não é o produtor da mercadoria, então, só é necessário obter uma plataforma para apresentar os produtos.

Quais as principais desvantagens?

Assim como qualquer tipo de venda, o dropshipping não está isento de ter suas desvantagens. Então, para deixar você a par dessa informação, separamos as principais. Veja quais são!

Oferecimento de um produto que está fora do estoque

Não ser a pessoa que cuida do estoque tem suas desvantagens. A possibilidade de fechar uma compra sem saber se ela está disponível no fornecedor é um desses problemas.

O que acontece é que, como você não tem o controle dos itens disponíveis no estoque, terá que confiar no catálogo do fornecedor e, em certos casos, ele pode não estar bem sincronizado com o sistema de sua loja.

Saiba que vender um produto que não está disponível pode gerar problemas no prazo da entrega e também prejudicar a sua reputação perante o cliente.

Demora na entrega

Como, nessa categoria, as entregas são feitas com fretes mais baratos, há chances de que o produto demore para chegar ao destino. Afinal, geralmente, fretes mais baratos ou, até mesmo, o envio sem frete, costumam ter um prazo maior. Isso pode ser um problema para clientes mais impacientes.

Não ser o proprietário do estoque

Mesmo que isso seja uma vantagem, visto que o lojista não precisa cuidar da preservação da mercadoria, alguns clientes tendem a ficar um pouco desconfiados com o fato de você não ter os produtos fisicamente, já que, para alguns clientes, poder tocar nos itens é fundamental.

Baixa margem de lucro

É comum que, no início, o dropshipping não traga muito lucro, uma vez que você precisará dividir parte do ganho com o fornecedor e, provavelmente, no começo, terá um nicho reduzido de clientes, vendendo os seus produtos para amigos e conhecidos.

Saiba que o seu rendimento ficará em torno de 20% do valor total da venda. E não pense que colocar um preço exorbitante pode fazer você ter mais lucro. Como o mercado de dropshipping é bastante competitivo, as chances de você conseguir vender a esse valor são bem reduzidas.

Há, também, o problema da dependência dos produtores que, em sua maioria, são estrangeiros e podem trazer risco de atrasos para o seu negócio.

Disponibilidade

Como é um tipo de serviço que depende exclusivamente da Internet, é necessário ficar atento para não perder vendas caso tenha algum problema na rede. É importante que seu e-commerce funcione constantemente e que esteja sempre disponível para os seus clientes.

Alta competição

Em termo de exclusividade de produtos, o dropshipping pode deixar a desejar, já que o mesmo fornecedor que cede mercadorias para você pode ter outros revendedores com outros preços.

Nessa situação, destacar-se na multidão é bem mais complicado e você se verá obrigado a investir em outros artifícios, como em publicidade para atrair clientes.

Qual é o passo a passo para fazer dropshipping?

Dado que você já viu o que é e quais são as vantagens e desvantagens dessa modalidade de venda on-line, nas próximas linhas, você vai acompanhar o guia que fizemos para você saber como fazer dropshipping. Entenda!

Escolha o produto

O primeiro passo é escolher qual categoria de produtos você pretende oferecer aos seus clientes. Lembre-se, no entanto, de que é importante considerar alguns fatores antes da escolha, como os níveis de procura, a competitividade do mercado, a quantidade de produtos, etc.

Encontre o fornecedor

Como é um mercado muito amplo, principalmente no quesito fornecedor, é importante que você procure por aqueles de confiança. Esse cuidado é essencial, pois é a sua reputação como lojista que está em jogo. Você não quer ficar com uma má fama ou mesmo ter que devolver dinheiro porque o fornecedor ofereceu um produto com defeito para o seu cliente, ou nem chegou a entregá-lo.

Você deverá ter paciência para encontrar pessoas corretas e, nesse percurso, precisará fazer alguns testes para descobrir quais estão de acordo com os seus objetivos. Não se esqueça de observar não só o preço dos produtos, mas também a qualidade da entrega, e de verificar se o estoque é monitorado. Do mesmo jeito, preste atenção à quantidade de produtos de que ele dispõe.

Veja quais serão as formas de envio

Apesar de o envio do produto, em muitos casos, ser de responsabilidade do fornecedor, em algumas situações, como mercadorias importadas, o responsável pela entrega será o lojista mesmo. Nessa circunstância, é interessante se informar sobre as opções de entregas no país.

No Brasil, sabemos que os Correios são o meio mais comum para realizar as entregas, visto que é uma empresa que tem cobertura em todo o país. Contudo, existem outros tipos de transportes, como os particulares, que oferecem um serviço mais rápido e até um melhor atendimento.

Nesse contexto, há duas formas de envio que podem ser escolhidas. O rodoviário, que é ideal para remessas não tão urgentes e que costumam ser entregues em até duas semanas, é uma boa alternativa, pois o prazo é suportável e o frete bem mais barato.

A segunda é tráfego aéreo. Essa se encaixa muito bem para pequenos volumes e funciona melhor para regiões metropolitanas. Como há bastante abrangência desse transporte nesses locais, é possível embarcar a mercadoria diretamente no terminal de cargas do aeroporto ou, então, pedir a coleta.

O prazo é de até 3 dias, o que é um ótimo tempo para entrega e pode deixar os clientes muito satisfeitos. Além disso, o custo para volumes de até 10 kg é bem mais em conta que o Sedex, principalmente, se for fechada uma parceria com uma empresa aérea.

Tenha atenção à importação

Para produtos que estão fora do Brasil, é interessante que você fique atento, pois eles geralmente são taxados. A regra é que, para produtos acima de 50 dólares, a taxação chegue a 60% do seu valor. Então, ao adquirir essas mercadorias, conte com esse gasto.

Entretanto, existem formas de diminuir o valor do imposto na hora da importação. Por exemplo, usar uma empresa intermediadora é uma estratégia interessante. Aqui, o comprador faz o pedido na loja estrangeira e, em vez de colocar o seu próprio endereço, manda suas compras para uma intermediadora localizada no seu país.

Como é uma grande quantidade de produtos, quando são importados, essas empresas acabam pagando menos impostos.

Organize a emissão de notas fiscais

Independentemente de o seu fornecedor ser brasileiro ou de outro país, para que seu e-commerce trabalhe legalmente, você terá que emitir notas fiscais para todos os seus produtos. Elas devem ser emitidas tanto para seus fornecedores, com o valor da compra, quanto para os clientes, com o valor de venda.

Nesse documento, é importante conter o seu CPF ou o CNPJ da sua empresa. Não tente evitar essa etapa para pagar menos impostos. Não coloque o seu negócio em risco.

Anuncie o produto

Talvez esse seja o maior trabalho que você terá em relação ao dropshipping. É interessante criar bons anúncios de venda com detalhes na descrição. A propaganda de suas mercadorias deve ser bem clara e conter informações como tamanho, dimensões, itens inclusos, entre outros.

Não esqueça de colocar fotos com boa qualidade do produto e oferecer prazos e garantias. Assim, você demonstra para o cliente que é uma mercadoria confiável.

Esteja atento à venda

Depois de todos esses passos, você já estará pronto para vender. Então suponhamos que você conseguiu fechar uma venda. Agora, é hora de entrar em contato com o seu fornecedor para que ele envie o produto para o seu cliente, ou mesmo, para que você possa repassá-lo.

Não esqueça o pós-venda

Venda feita, agora é o momento em que você deve acompanhar o processo de entrega do produto. Não se esqueça de fornecer o código de rastreio para o cliente e esteja disponível se houver algum problema durante esse processo. Seja um vendedor profissional e ofereça formas de contato, como um e-mail ou o telefone da loja.

Tenha consciência de que o cliente não sabe que não é você que dispõe do estoque do produto. Para ele, não existe outro fornecedor, ou seja, a sua marca é que está em jogo a todo o momento, desde a visita à loja até a entrega na casa dele. Por isso, ressaltamos a importância de prestar atenção a quem serão os seus parceiros.

Não se esqueça de saber como é o processo de retorno para produtos com defeito. Pergunte sobre a política da empresa em relação a esses casos. Fornecedores mais confiáveis provavelmente terão algum tipo de garantia e mecanismos para a devolução.

Como receber os pagamentos?

Por ser uma categoria de e-commerce, o dropshipping oferece as mesmas possibilidades de pagamento que qualquer loja virtual. A seguir, separamos como são realizadas as transações de comércios on-line. Acompanhe:

Gateway de pagamento

É um dispositivo de pagamento fundamental para processar as transações on-line. Ele é o responsável por fazer a conexão entre a sua loja virtual e as operadoras de cartão ou bancos. Com ele, é possível realizar operações com cartão de crédito, boleto ou débito na conta.

Entretanto, seu papel é limitado a registrar e processar. Para a confirmar a validade do pagamento, é preciso mais um componente: os adquirentes.

Adquirentes

Os adquirentes ficam responsáveis por analisar e capturar o pagamento durante o processo de compra. Depois, eles repassam o valor da venda para o lojista. O prazo para o recebimento costuma ser de 30 dias depois do registro.

Se a compra for parcelada, o lojista pode receber conforme o prazo das parcelas, ou, dependendo do adquirente, pode receber o valor total. Fique atento para a possibilidade de cobrança de taxas — elas variam entre 3% a 6%.

Seu valor vai depender do tipo de pagamento escolhido pelo cliente. Caso ele escolha parcelar, o valor tende a ser maior. Agora, no caso de débito ou crédito à vista, as taxas são mais baixas.

Subadquirentes

Também há uma terceira categoria, que são os subadquirentes, que dispõem dos dois serviços em um só plano. No mercado, eles são chamados de facilitadores e podem oferecer as funções dos gateways e outras que o lojista teria que contratar por fora.

No entanto, a desvantagem é que o comerciante deve pagar uma porcentagem de suas vendas para essas empresas.

Onde vender utilizando dropshipping?

Para realizar o dropshipping, há uma variedade de lugares em que o comerciante pode começar o seu negócio on-line. Abaixo, segue a lista dessas possibilidades. Veja!

E-commerce

Ter sua própria loja virtual é, talvez, um dos jeitos mais práticos para fazer o dropshipping. Contudo, saiba que, para tê-la, é preciso desembolsar uma boa quantia. A primeira é em relação ao domínio — não é um custo muito alto, geralmente, com R$ 30,00 por ano já é possível contratar um.

Entenda que o domínio é o responsável pela estrutura do URL. Em termos gerais, ele é a tradução do IP do servidor para um endereço de Internet. Após contratá-lo, você deve procurar um bom local para a hospedagem.

Diferentemente do primeiro, a hospedagem é um espaço para colocar os conteúdos e arquivos da página da sua loja na web. Além disso, não se esqueça de que você terá que investir em anúncios e em otimização para sites de busca (SEO) para atrair seus clientes.

Lojas virtuais no Facebook

Caso não seja possível arcar com os custos de uma loja virtual tradicional, criar um e-commerce no Facebook pode ser uma boa solução para você.

Há aplicativos para a criação de lojas virtuais no Facebook em que se cobra uma taxa sobre as vendas para gerar a loja, ou mesmo um valor fixo mensal. Nesse quesito, existem empresas que oferecem a instalação gratuita, e outras em que é fechado um pacote mensal.

Sites de classificados

Outra maneira de fazer dropshipping é usar um site de classificados para divulgar os seus produtos. Além de ser uma opção barata, em sua maioria, são serviços gratuitos, e o seu anúncio ficará disponível por um longo período.

Aplicativos de e-commerce

Uma outra opção muito mais em conta é a de aplicativos que oferecem a possibilidade de ter sua própria loja virtual dentro do seu celular. Esse tipo de app permite que o usuário revenda produtos de diferentes marcas para os seus amigos. Um exemplo de aplicativo é a Lua.

Como evitar erros ao fazer um dropshipping?

Existem alguns problemas que costumam acontecer durante o processo de dropshipping. Porém, com algumas atitudes, é possível amenizar essas situações e evitar ter dores de cabeça durante as vendas. Aqui, listamos alguns pontos importantes para evitar ter problemas com esse tipo de negócio. Acompanhe:

Rastreio

É importante que você e o seu cliente possam acompanhar a mercadoria quando ela é enviada. A sua loja virtual deve ter essa opção, pois, assim, haverá mais segurança na hora de efetuar a compra. Não se esqueça de que as encomendas de outros países costumam demorar, então, seja sincero a respeito dos prazos.

Impostos

Seja honesto na hora de precificar suas ofertas. Saiba que, se o produto vem de outro país, há grandes chances de que ele seja taxado. Não se esqueça de contar com esses valores na hora de definir o preço de seus produtos para não sair no prejuízo depois.

Atrasos

Esteja atento a essa possibilidade. Deixe claro para os seus clientes que pode haver atrasos, até mesmo, por causa do sistema dos Correios. Inclusive, procure definir prazos de entrega que contam com esse cenário.

Então? Gostou de saber o que é dropshipping e como pode revender produtos e ter sucesso no comércio on-line? Gostaria de começar já um negócio no mundo virtual? Entre em contato com a Lua e saiba como!