LUA - Os melhores revendedores do mundo estão aqui
Foto: Tudo que você precisa saber para alcançar a independência financeira

Tudo que você precisa saber para alcançar a independência financeira

Independência financeira é um termo que vem sendo muito utilizado nos últimos tempos. Principalmente por pessoas que estão em busca de novas fontes de renda para complementar seu orçamento e também por aquelas que já estão descontentes com a sua rotina de trabalho atual, que não deixa sobrar muito tempo para o descanso e o lazer.

O fato é que, hoje em dia, todos estamos em busca de um melhor equilíbrio entre o nosso emprego e a nossa vida pessoal, além da liberdade de poder trabalhar com algo de que realmente gostamos e nos traz um propósito maior.

Neste contexto, a independência financeira passa a ser a mais nova “mocinha” da história, pois promete — por meio de muito planejamento — deixar-nos finalmente livres e independentes daquele emprego no qual só continuamos pelo salário, por exemplo.

Quer entender realmente o que é a independência financeira e como ela pode mudar a sua vida? Continue lendo este post, pois ele foi feito especialmente para você!

1. O que é independência financeira?

Para começar a sua jornada em busca da independência financeira, você primeiro precisa entender muito bem o que ela significa e qual a sua importância.

De uma maneira prática, a independência financeira é alcançada quando você não depende mais do seu trabalho para conquistar uma renda mensal. Ou seja, você consegue manter o seu padrão de vida apenas com os rendimentos financeiros de seus investimentos, sejam eles aplicações financeiras, aluguéis de imóveis, etc.

E é nesse estágio da sua vida financeira que você pode ter a liberdade de trabalhar com o que realmente gosta, dedicar-se a projetos pessoais e ter uma boa qualidade de vida, sem se preocupar apenas com o salário que receberá no final do mês.

Ser independente financeiramente não quer dizer que você vai parar de trabalhar, mas você terá essa opção, caso queira. Além disso, poderá escolher onde trabalhar, ter mais tempo livre para curtir sua família, estudar temas que lhe interessam, viajar mais, cuidar da saúde… enfim, viver.

Perceba que não estamos falando de riqueza, embora ela também possa ser alcançada, mas de liberdade e independência para viver bem apenas com seus rendimentos. E isso é algo que vai depender do estilo de vida de cada pessoa e do quanto ela considera ser necessário para se manter.

Isso quer dizer que, se os rendimentos de suas aplicações somam uma quantia mensal de R$ 4.000,00 e você consegue pagar suas contas, comprar suas coisas e ter momentos de lazer com R$ 3.000,00, você já é independente financeiramente.

Você pode pensar que com o seu salário atual a independência financeira seja algo impossível. A verdade é que, com certeza, não é fácil chegar lá. Porém, por meio de muito planejamento e esforço, é possível conquistar essa tão sonhada condição financeira.

Continue conosco porque, ao longo deste texto, nós vamos apresentar algumas dicas que vão ajudá-lo a dar os primeiros passos!

2. Estágios da independência financeira

Para quem nunca se organizou financeiramente, a independência financeira vai chegando pouco a pouco, com a pessoa conquistando um estágio por vez para, finalmente, alcançar todos os níveis de liberdade que ela pode nos proporcionar.

Para que você consiga visualizar e identificar esses estágios com mais facilidade e entenda melhor como funciona todo o processo, listamos abaixo as principais conquistas e características de cada um deles. Veja!

2.1 Liberdade do salário

Consideramos como liberdade do salário quando você consegue acumular uma reserva de dinheiro que tenha a quantia necessária para viver, pelo menos, durante seis meses, sem ter que depender de um salário e sem precisar diminuir o seu padrão de vida.

Ou seja, você deve ter guardado um valor suficiente para cobrir seus gastos habituais durante, no mínimo, seis meses.

Essa reserva é muito importante para o caso de acontecer algum imprevisto financeiro em sua vida, como uma demissão do trabalho ou a impossibilidade de exercer suas atividades devido a um problema de saúde, por exemplo.

Cortar gastos supérfluos e poupar uma quantia todos os meses são as primeiras atitudes que você precisa ter para chegar à liberdade do salário.

Esse é o primeiro estágio que vai proporcionar uma certa independência financeira. Porém, ao alcançá-lo, ainda há um longo caminho pela frente, em direção à liberdade completa.

2.2 Liberdade de dívidas

As dívidas são extremamente prejudiciais na vida de uma pessoa, e não dizemos apenas pelo fato de elas acumularem cada vez mais juros, sendo bastante difícil se organizar novamente e se ver livre delas. Muito além disso, elas geram estresse e ansiedade ao devedor.

Ninguém gosta de contrair dívidas, e isso acontece na maioria das vezes por falta de planejamento, por contar com um dinheiro que ainda nem existe e gastar mais do que se pode.

Para chegar ao segundo estágio da independência financeira, você precisa quitar todas as suas dívidas antigas. Isso deve ser feito por meio de um planejamento realista, considerando tudo o que você deve e o dinheiro que você tem certeza que receberá todos os meses.

Em alguns casos, a hipótese de fazer empréstimos com juros mais baixos para quitar dívidas que somam taxas mais altas pode ser uma boa saída. Porém, cada situação é diferente, e você precisa analisar muito bem todas as possibilidades, escolhendo pela mais eficiente e produtiva.

Livre de dívidas, você terá um alívio financeiro que dará a chance de realizar investimentos e economizar em suas compras, negociando descontos para pagamentos à vista.

2.3 Liberdade do emprego

O estágio de liberdade do emprego é quando você já tem a liberdade de sair do seu atual trabalho e buscar outras fontes de renda. Nessa fase, os rendimentos de seus investimentos já ajudarão a cobrir as suas despesas.

Porém, ainda não é o momento de deixar de trabalhar, pois você ainda precisa de uma renda extra para continuar fazendo aplicações e aumentando seus recursos.

Essa é a etapa ideal para quem deseja mudar de carreira, abrir um novo negócio ou se dedicar a trabalhos como freelancer. Mesmo que você receba menos do que em seu último emprego, não deixará de ganhar e investir, enquanto seus atuais rendimentos completam o orçamento necessário para cobrir os custos de seu padrão de vida.

Lembre-se de que, aqui, você vai se preocupar menos com o dinheiro, mas ainda terá que trabalhar para aumentar seus ativos e fazer com que seus rendimentos “ganhem” da inflação.

2.4 Liberdade do trabalho

O último estágio é o de liberdade do trabalho, quando você tem total independência para escolher onde, com o que e se quer trabalhar.

Claro que, mesmo estando nesse estágio, você não poderá sair gastando seu dinheiro sem nenhuma prudência. Contudo, nesse momento, os rendimentos de seus investimentos cobrirão todas as suas despesas e ainda o permitirão investir mais.

Como já dissemos, a independência financeira varia muito de pessoa para pessoa, pois a quantia de dinheiro que cada indivíduo precisa para se sustentar todo mês depende completamente do seu padrão de vida e de hábitos de consumo.

Sendo assim, quando seus rendimentos cobrirem os gastos do seu padrão de vida e ainda sobrar dinheiro para realizar aplicações mais rentáveis, você finalmente terá alcançado a independência financeira.

3. Como atingir a independência financeira?

Agora que você já sabe o que é a independência financeira e quer trabalhar para alcançar essa liberdade, que vai proporcionar mais tempo para se dedicar aos seus hobbies e às pessoas que você ama, confira abaixo algumas dicas práticas que vão ajudá-lo nessa jornada!

3.1 Faça um planejamento financeiro

O primeiro passo é fazer um planejamento financeiro que seja realista. Não adianta você querer alcançar a independência financeira em quatro anos se o seu salário e seus gastos não são compatíveis com isso.

Sendo assim, passe a anotar todos os seus gastos e despesas para entender melhor qual é o seu padrão de consumo. Com base nisso, veja quais são os gastos realmente essenciais, ou seja, aqueles que você não pode deixar de pagar, como o aluguel, a faculdade, a escola das crianças, o IPTU, etc.

Depois, vá para os gastos que não são tão essenciais assim. Analise no que você está desperdiçando o seu dinheiro e o que pode fazer para diminuir esses custos. Por exemplo, se você almoça fora todos os dias, que tal começar a levar marmita para o trabalho?

Após essa análise, você vai fazer o seu planejamento financeiro mensal, colocando todos os seus gastos fixos, prevendo os variáveis e estipulando uma quantia que deve ser poupada todo mês, fielmente!

Uma boa maneira de controlar o seu dinheiro é colocando limites de gastos mensais para cada área da sua vida, como alimentação, lazer, beleza, entre outros.

Pode ser que, nesse momento de planejamento, você veja a necessidade de ganhar uma renda extra. Saiba que hoje em dia é muito possível ter uma fonte de renda paralela ao seu trabalho principal, inclusive no esquema home office. Confira algumas dicas para aumentar a renda trabalhando de casa.

3.2 Crie metas e objetivos

Com certeza, você tem um ou mais sonhos em sua vida, desde os mais simples, como comprar algo que queira muito e fazer uma grande viagem, até aos maiores, como comprar um apartamento ou conquistar sua independência financeira.

Saber quais são seus sonhos e desejos o ajudará bastante na hora de estabelecer os seus objetivos. Porém, saiba que sonhos e objetivos não são a mesma coisa. Para um objetivo ser eficaz, ele precisa ser bem específico e ter uma data limite para ser realizado.

Você pode, por exemplo, usar os estágios da independência financeira que abordamos acima — liberdade do salário, liberdade de dívidas, liberdade do emprego e liberdade do trabalho — para criar suas metas e alcançar seu objetivo, que é a independência financeira.

Isso poderia funcionar da seguinte maneira:

  • para o primeiro estágio, você cria a meta de poupar uma determinada quantia;
  • para o segundo estágio, a meta pode ser quitar todas as dívidas até o meio do ano;
  • para a terceira e a quarta fases, você vai estabelecer um valor que seus rendimentos devem alcançar todo mês.

Esse é apenas um exemplo de metas e objetivos. Contudo, você pode criá-los de acordo com as suas necessidades e a sua realidade financeira. O importante é ser realista com prazos e valores, para que você não corra o risco de desanimar no meio do caminho!

3.3 Poupe dinheiro

De nada adianta criar metas e objetivos e, finalmente, conseguir ganhar mais dinheiro mensalmente, se você estiver gastando tudo ou quase tudo o que recebe.

Em geral, as pessoas pensam que é impossível diminuir seus gastos mensais, que suas contas já estão no limite e que não conseguirão viver com menos dinheiro. Mas a verdade é que grande parte delas desperdiça boas quantias sem nem perceber e, com apenas algumas mudanças de hábitos, é possível poupar muito mais.

Deixamos claro aqui que alguns aspectos podem ser fundamentais no dia a dia de alguém, e estes mesmos itens podem não ser importantes para outra pessoa. Afinal, não queremos que ninguém seja infeliz e deixe de desfrutar pequenos prazeres diários para acumular dinheiro.

O importante é você fazer uma análise do que realmente é imprescindível a fim de se planejar para conquistar sua independência financeira.

Para ajudá-lo a identificar no que você pode economizar, listamos algumas dicas. Confira!

Revise seu plano de TV a cabo e internet

Quase todo mundo tem TV a cabo e internet em casa, mas nem sempre assistimos todos os canais ou usufruímos toda a velocidade do pacote web pelo qual pagamos. Por exemplo, há pessoas que quase nem ficam em casa para utilizar essas facilidades por completo.

Por isso, revise com sua família quais são os canais de TV indispensáveis para vocês e qual a velocidade de internet ideal para suprir as suas necessidades. Depois, pesquise no site da operadora os pacotes mais baixos que ela oferece dentro do que você precisa, e caso seja mais barato, ligue para a empresa e solicite a mudança.

Nesses momentos vale a pena até verificar as propostas das operadoras concorrentes e, caso sejam mais interessantes, negociar com a marca atual se é possível chegar no mesmo valor para que você continue com ela.

Peça descontos

Pedir descontos é um hábito que você deve levar para a vida. Com o passar do tempo, depois de quitar suas dívidas, você vai adquirir um poder de compra maior, o que o permitirá adquirir diversos itens à vista.

Essa é uma vantagem muito grande para quem está em busca de economia, pois pagando à vista fica muito mais fácil negociar um desconto com o vendedor.

Porém, mesmo quando o pagamento não for à vista e em dinheiro, não custa nada tentar negociar: muitas vezes dá certo.

Vá à feira mais tarde

Você já ouviu falar na hora da xepa? Esse é o horário do fim da feira, e o preferido de quem adora economizar.

Pode ser que você ache a economia pouca. Afinal, os produtos são apenas alguns centavos ou poucos reais mais baratos do que no horário normal. Porém, no fim do mês, essa economia pode fazer muita diferença.

No final da feira as frutas, legumes e verduras são vendidos a preços mais baixos, pois são alimentos que estragam com facilidade e, caso o feirante não os venda, provavelmente vai sair no prejuízo.

Entretanto, você consegue encontrar tudo em boas condições e itens perfeitos para ir para a sua mesa. Experimente!

Saiba quanto você recebe por hora de trabalho

Preste bem atenção, pois essa é uma dica que vale ouro. Você sabe quanto você recebe por hora de trabalho em seu emprego? Se você ainda não sabe, faça as contas.

Saber o valor ganho por hora trabalhada vai ajudá-lo muito a valorizar o seu trabalho e o seu dinheiro. Isso porque, como pensamos apenas no valor total que recebemos ao final do mês, não nos damos conta dos pequenos gastos que fazemos.

Porém, se você descobrir que cada hora que você trabalhou com tanta dedicação e esforço vale R$ 30,00, por exemplo, você vai pensar duas vezes na hora de comprar uma blusa que você encontrou em promoção por esse valor.

Sendo assim, decore o valor que você recebe por hora e sempre que estiver pensando em comprar alguma coisa, pense se isso realmente será útil para você e se valerá todo o tempo que você se dedicou trabalhando para receber essa quantia.

Leve almoço e lanche para o serviço

Os gastos com comida, em geral, passam bem despercebidos, pois tomamos um cafezinho aqui, um sanduíche e um docinho ali. Sem sequer darmos conta, gastamos mais do que devíamos.

Uma excelente maneira de prevenir esse tipo de gasto é se planejando com antecedência e levando almoço e lanchinhos para o trabalho.

Existem vários sites e vídeos que ensinam maneiras práticas de preparar suas marmitas para a semana toda. Além disso, essa é uma forma de se alimentar de maneira mais saudável, evitando as tentações dos restaurantes.

Para o lanche, você pode preparar sanduíches com pão de forma, queijo branco, peito de peru, frango desfiado ou o que mais você quiser. Muitas empresas deixam geladeiras e micro-ondas à disposição de seus funcionários, para que eles possam comer no local. Então, aproveite essa facilidade.

3.4 Abra seu próprio negócio

Criar um negócio próprio é uma boa maneira de aumentar a sua renda e, dessa maneira, conseguir mais recursos para fazer investimentos que, a longo prazo, vão ajudá-lo a conquistar a independência financeira.

Entretanto, antes de abrir a sua própria firma, é necessário avaliar muito bem quais são os riscos, para evitar a perda financeira. Antes de mais nada, faça um plano de negócios completo, levando em consideração todos os aspectos do empreendimento em questão, para que você tome as decisões mais assertivas e tenha planos de contingência.

Lembre-se de que, quando falamos em abrir um negócio próprio, não nos limitamos a uma loja ou escritório físico que venda produtos ou preste algum tipo de serviço. Hoje em dia, é possível ser empreendedor trabalhando de casa ou revendendo produtos pela internet, por exemplo.

Empreender também é visto como uma das melhores soluções para o desemprego, já que nem sempre podemos ficar de braços cruzados enquanto não conseguimos trabalho. Afinal, sua independência financeira não vai acontecer sozinha e, até chegar lá, ter uma atividade remunerada é indispensável.

Caso você não tenha vontade, expertise, tempo ou os recursos necessários para abrir um negócio próprio, existem muitas áreas que oferecem oportunidades para freelancers. Assim, você consegue conciliar seu emprego formal com os trabalhos extras que pegar para fazer. Veja aqui algumas boas dicas para freelancers.

3.5 Invista seus recursos

Se você chegou até aqui, já descobriu diversas maneiras para aumentar os seus ganhos e economizar o seu dinheiro. Porém, apenas isso não basta!

Para fazer com que o seu dinheiro trabalhe para você, é necessário investir os seus recursos em aplicações que farão com que eles rendam mais, e é aí que está a “mágica” do negócio.

Muita gente acredita que apenas depositando o dinheiro economizado na poupança terá grandes rendimentos e alcançará a independência financeira. Porém, apesar de ser muito seguro, o rendimento da poupança é extremamente baixo quando comparado a outros tipos de investimentos.

Cada investidor tem um perfil distinto: alguns gostam de investimentos arriscados, mas com rentabilidade maior; outros preferem investimentos conservadores, que dão mais segurança.

Uma alternativa que oferece uma segurança parecida com a caderneta de poupança, mas que rende mais do que ela, é o Tesouro Direto.

Se você não possui nenhuma experiência com investimentos e aplicações financeiras, pesquise bastante na internet, converse com amigos, com o gerente do seu banco… Enfim, informe-se por todos os meios antes de decidir a melhor solução para rentabilizar o seu dinheiro.

Ser livre financeiramente, ter poder de compra e poder decidir como guiar a sua vida, dedicando tempo ao que mais faz você feliz é possível sim. E esse texto provou isso. Agora, está em suas mãos tomar as atitudes necessárias, trabalhar bastante e correr atrás do que você verdadeiramente deseja.

Gostou desse texto sobre independência financeira e acha que ele pode ajudar mais pessoas a alcançarem essa liberdade? Compartilhe o post em suas redes sociais!